23/09/2017

Divisão política enfraquece luta contra falta d'água em Felipe Guerra

Até para o mais ingênuo analista político - aquele que avalia a conjuntura sobre o efeito das emoções - existe um pouco de consciência de que o cenário político em Felipe Guerra não deveria, mas ainda é e será por muitos anos (até surgirem novas caras com um novo jeito de fazer política) polarizado entre duas forças que se confrontam através de seus grupos tradicionais e de fácil manipulação.

Como consequência disto temos uma Situação “lagartixa”, que só balança a cabeça dizendo sim e uma Oposição do quanto pior melhor. 

Este blog não vem criticar posicionamento político de quem quer que seja, afinal cada um se posiciona de acordo com as próprias convicções. Porém, isso abre um abismo perigoso, onde quem sai prejudicada é a própria população, que muitas vezes não tem suas demandas atendidas em tempo hábil e, geralmente as soluções para os problemas só chegam tardiamente. 

A exemplo disso temos a reiterada falta d’água na cidade, que há muito tempo vem maltratando os filipenses e apenas medidas paliativas são adotadas. 

A população ensaia uma movimentação afim de cobrar uma solução definitiva, porém não logra êxito uma vez que, quando um lado movimenta-se, o outro cruza os braços e dão por encerrado o assunto. 

Depois de algumas provocações, a Companhia [CAERN] envia uma equipe técnica para realização de manutenção do poço, que já está praticamente seco. Após esse serviço o fornecimento de água é "normalizado" em alguns locais por alguns dias. Ou seja, o problema é apenas protelado. 

Acredito que a união das bandeiras deve acontecer, não só neste momento, mas sempre que a finalidade for o bem comum. Que a politicagem fique de lado e todos se unam com a finalidade de cobrar uma solução para essa falta d’água, que só terá fim quando for perfurado e instalado um novo poço.

A população unida jamais será vencida. Que as cobranças possam ir além das redes sociais e chegue com força às ruas através de manifestações passísticas.

Os poderes Executivo e Legislativo, bem como a Caern, precisam ser pressionados de forma contundente, para que dessa vez não tenhamos apenas a manutenção do poço.

As cobranças precisam partir da população como um todo, bem como a mobilização em busca de solução precisa envolver ambos os grupos e poderes [Situação/Oposição, Executivo/Legislativo], afinal prejudicados estamos todos.

Um por todos e todos por!

Juntos Somos mais fortes!

0 comentários:

Postar um comentário

Curta nossa página

Leitores agora

Total de visitas

Mais lidas da semana