07/09/2017

Há realmente motivos para comemorarmos a independência?

Comemora-se hoje, 07 de Setembro, o Dia da Independência do Brasil, quando, em 1822, o príncipe Dom Pedro voltava de uma de suas farras e, às margens do Riacho do Ipiranga, empunhou sua espada e proferiu o grito da independência, "cortando o laço" do Brasil com Portugal. Desde então, a data é festejada com feriado nacional e desfiles cívicos pelas cidades, celebrando o orgulho patriota. 

Será que temos tanto a comemorar nesta data? Quão independentes realmente somos?

Durante muito tempo, Portugal explorou nossa gente e nossas riquezas. Após o rompimento do laço com país europeu, os grandes proprietários de terras, que aqui ficaram, passaram a escravizar negros africanos e, com a industrialização, passaram a adquirir mão-de-obra barata, sujeitando os trabalhadores à péssimas condições de trabalho, situação que, infelizmente, ainda persiste em alguns recantos do Brasil.

Então, dizer que o Brasil é independente, depende muito do ponto de vista de cada um. Existem “N” motivos para dizermos que este País não é livre e afirmarmos que aqui o cidadão é dependente de uma nova camada dominante.

O Brasil como mero emergente que somos, é quintal do "Tio Sam", dependemos de uma grande massa de investidores estrangeiros, que apostam em uma economia outrora tida como, supostamente, solidificada, mantida através de altíssimas cargas tributarias, as quais tentam equilibrar as finanças de uns em detrimento de outros.

O Brasil é dependente de multinacionais em várias áreas, como a de pesquisa e processamento de medicamentos, devido à incapacidade gerada pela falta de investimentos do Governo, por este achar mais fácil e barato privatizar com abertura ao capital estrangeiro.

O Brasil é dependente da caridade de políticos, que fazem as leis em Brasília, ou até mesmo nas Bahamas, aproveitando suas férias com salários que crescem exponencialmente por meio de suas próprias aprovações, enquanto os verdadeiros trabalhadores que giram as engrenagens deste País, penam por um mísero aumento no salário-mínimo e são duramente massacrados por reformas do Governo.

Somos escravizados pela corrupção que mata todos os dias centenas de brasileiros com a falta de remédios, leitos em UTIs, cirurgias... E é essa corrupção quem mantém no poder os maiores descumpridores das leis. A cada dia nos deparamos com coisas mais absurdas, que vão de dinheiro na cueca até malas com 51 milhões de reais, amontoadas em apartamento.

Presidente, ex-presidentes, deputados, senadores, governadores, prefeitos, vereadores, estatais, quase todos envolvidos. Enfim, um lamaçal só.

Para nós brasileiros, só nos resta sonharmos com o dia em que as investigações indicarem que os recursos oriundos dos nossos impostos, foram aplicados de forma correta. 

Então, hoje não temos muito o que comemorarmos. Embora muita coisa tenha mudado nos últimos 195 anos, em termos sociais, econômicos, políticos e culturais, o Brasil continua dando passos que criam novas dependências, e assim, vamos vivendo à mercê delas.

0 comentários:

Postar um comentário

Curta nossa página

Leitores agora

Total de visitas

Mais lidas da semana