10/09/2017

Travestis, transexuais e transgêneros no Brasil

Durante muito tempo os LGBTs viveram à margem da sociedade e agora eles parecem eclodir de todos os lados: nas ruas, nas redes sociais, nas escolas, na TV, no trabalho, enfim estão por toda parte.

Desta forma o Brasil vem deixando de ser uma país 100% heterossexual, abrigando diferentes coletivos, figurando entre eles os travestis, transexuais e transgêneros. 

O respeito à individualidade nem sempre é natural e espontâneo. Por isso, muitas vezes se faz necessário a judicialização e isso vem apresentando decisões favoráveis para esses grupos, como por exemplo a união estável entre pessoas do mesmo sexo - aprovada no STF - e a aplicação da Lei Maria da Penha em favor das mulheres transexuais vítimas de violência doméstica e familiar - conforme determinou o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). 

No segundo exemplo o entendimento visa proteger todas as pessoas cuja identidade de gênero seja feminina, garantindo seus direitos fundamentais.

Contudo, a violência contra essas pessoas vem aumentando cada vez mais.  Mesmo com todos os avanços e conquistas o Brasil ainda é considerado o país que mais mata transexuais no mundo. Os últimos dados da Secretaria de Direitos Humanos revelaram um aumento de 183% dos casos de violência do tipo no período de um ano.

Segundo a ONG TGEU (Transgender Europe), a comunidade transexual é a que mais sofre violência no país e tem uma expectativa de vida de apenas 35 anos. 

Entre as mulheres trans, o preconceito é um fator que dificulta suas inserções na sociedade. Podemos constatar isso pelas oportunidades de trabalho que lhes são oferecidas: de acordo com os dados da Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil), 90% das mulheres trans acabam se prostituindo. Um dos fatores que as levam a optar por essa forma de trabalho é justamente a falta de oportunidade no mercado, que não reconhece suas identidades.

É importante saber o que significa cada um, já que o conhecimento é fundamental na hora de entender e respeitar a diversidade:

Travesti

Possivelmente é o mais reconhecido pela maioria das pessoas. Isso não quer dizer que a ideia associada a ele seja totalmente correta. Para muitos, trata-se de um homem que se veste de mulher, seja para atuar com performances ou porque simplesmente gosta de ser assim. 

Na verdade, travesti pode ser homem ou mulher, sendo que o ponto de partida é uma não-identificação com o seu sexo biológico.

A complexidade estaria no fato de não se sentirem 100% pertencentes a nenhum dos sexos. Por isso, o (a) travesti manteria características de homens e mulheres, alguns indo mais além e se proclamando como um terceiro gênero.

Transgênero

Assim como os travestis, o transgêneros não se identificam com o seu gênero biológico. É como se a pessoa tivesse nascido no corpo errado. Na sociedade, há certos tipos de comportamento que estão associados ao universo feminino ou masculino. O transgênero tem um sexo, mas se identifica com o sexo oposto e espera ser reconhecido e aceito como tal.

Ao contrário do que alguns podem pensar, antes de ser uma questão de orientação sexual, é uma questão de pertencimento cultural e social. Ser transgênero não implica um desejo de mudar de sexo biológico, nem a existência de atração por pessoas do mesmo sexo. O que há é um conflito de identidade de gênero.

Transexual

A forma mais fácil de explicar a transexualidade é apontá-la como uma "radicalização" do transgenerismo. O sentimento de não pertencer ao gênero biológico é tão intenso que há um repúdio por tudo aquilo que é característica do seu sexo de nascimento.

Por isso, o transexual é aquele que deseja alterar sua constituição biológica e fazer a mudança de sexo, sendo a cirurgia a única forma de se sentirem totalmente identificados e correspondidos na identidade de gênero que sentem pertencer, mas que não foi biologicamente atribuída.

Então devemos contemplar a dignidade da pessoas humana, respeitar e procurar proteger essas pessoas que estão em situação de violência, seja física, sexual, psicológica, moral ou patrimonial. 

0 comentários:

Postar um comentário

Curta nossa página

Leitores agora

Total de visitas

Mais lidas da semana