03/11/2017

É preciso saber agradecer

Realmente o município não é obrigado a subsidiar o transporte escolar para o ensino superior, uma vez que, constitucionalmente, sua obrigação é a educação básica do 1º ao 5º ano (séries iniciais). No entanto, sabemos que essa é uma realidade Brasileira, muitos alunos se deslocam a cidades próximas pra frequentar curso superior. Neste caso, o bom senso deve prevalecer para que o município possa subsidiar esse transporte de forma gratuita.

E assim caminha o município de Felipe Guerra, na contramão de muitos municípios Brasil a fora que devido à frustrações de receitas e diminuição dos royalties deixaram de fornecer o transporte aos universitários ou fornecem apenas uma ajuda. 

O prefeito Haroldo Ferreira segue firme e forte fornecendo o transporte universitário gratuito para cerca de 200 alunos que em dois turnos (manhã e noite) deslocam-se para a cidade de Mossoró onde estudam nos mais variados cursos do ensino superior e afins.

Estima-se que cerca de R$ 600 mil são investidos anualmente pelo município de Felipe Guerra no custeio do transporte gratuito universitário. Dinheiro esse que, por exemplo, poderia ser destinado para obras de infraestrutura.

Ao fornecer esse apoio imensurável aos universitários o gestor municipal deixa claro seu compromisso com a Educação e que entende que só essa é capaz de transformar a vida dos cidadãos.

É bem verdade que há alguns pontos para serem discutidos e melhorados por parte do locador. A prefeitura está pagando e o serviço tem que ser prestado em sua totalidade. Uma ma audiência entre gestor, alunos e locador seria o caminho para alguns ajustes. 

É preciso mais consciência acerca da importância desta ação e do retorno futuro que essa trará ao município, especialmente para a juventude acadêmica e no que diz respeito a mão-de-obra qualificada. 

Que os estudantes saibam cobrar, mas também agradecer. E que o prefeito continue sensível,  feche os olhos para as picuinhas da turma do "quanto pior, melhor" e continue fornecendo e melhorando o serviço para que, cada vez mais, cidadãos consigam o seu diploma e retribuam prestando relevantes serviços à população filipense, a final, dizia Dix-Huit Rosado: "Quem não faz um pouco mais por sua terra, não fará nada pela terra de ninguém".

0 comentários:

Postar um comentário

Curta nossa página

Leitores agora

Total de visitas

Mais lidas da semana